Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Noviactual

MENU

top_cidades_estressantes_02.jpg

 

O stress é um fator preocupante e, são vários os motivos pelo qual stressamos quer pelo barulho nas ruas ou pela violência, quer pelo atraso dos autocarros ou, pela exigência excessiva no trabalho, quer pelo medo ou pela insegurança enfim… Viver nas grandes cidades pode trazer impacto negativo para a saúde mental dos citadinos.

 

Mas, poucos são aqueles que optam para viver em cidades mais calmas, onde há menos barulho, menos violência, menos insegurança, mais ar puro e mais convivência entre as pessoas.

 

Um estudo divulgado pela Zipjet, lista um grupo de cidades menos stressadas do mundo. Em análise estiveram fatores como segurança, desemprego, transportes públicos, espaços verdes, poder de compra das famílias, poluição sonora, igualdade de género e igualdade entre raças.

 

Alemanha lidera a lista das 30 cidades menos stressantes, com a pequena cidade de Estugarda como a mais relaxada do mundo. Alemanha surge ainda na lista como o país com maior número de cidades (oito) onde se pode viver sem stresse.

 

Depois de Estugarda, surge em segundo lugar a cidade do Luxemburgo, depois Hanôver na Alemanha, Berna na Suíça e Munique na Alemanha.

dia mundial voz.jpg

 

Hoje, 16 de abril, é dia mundial da Voz. São muitos os profissionais que têm a voz como instrumento de trabalho. Jornalistas de rádio e televisão, professores, padres, enfim… 


A Voz é um instrumento muito delicado, e por isso devemos usa-lo com respeito e responsabilidade. É preciso ter cuidados com a nossa voz como beber muita água e de preferência natural, evitar bebidas gasosas e alcoólicas, evitar o cigarro e ambientes onde se pode inalar o fumo, evitar esforçar a garganta e dormir bem. E, uma diga muito importante aqueça a sua voz sempre e antes de a usar. 

O grito da Policia Nacional

Carmo 29 Dez 17

foto.jpg

 Foto: inforpress

 

27 de dezembro de 2017 data a registar. Se de má memoria ou não, conclusões a tirar. Se calhar poderia se ter evitado tão radical expediente de protesto.

 

Polícia em greve… parece estranho. Aliás, existem mais categorias profissionais que pela sua natureza provavelmente não deveriam fazer greve. Existirão outras formas de luta. O Povo deve ter apanhado um grande susto. Afinal, a polícia já tinha anunciado natal e fim de ano em segurança. E não é que veio logo a greve! Vá lá, que não tenha acontecido nada para além do protesto da PN. Hei! Governo, policia conversem lá… Em tempo de paz, harmonia, pito na baia, coração doce, tud gente na festa a segurança ou pelo menos o sentimento dela é preciso. Que não haja mais nada assim pró ano que vem 2018.

As férias estão quase, quase a terminar e o ano lectivo a começar. O início das aulas é já no dia 14 de Setembro, na próxima quarta-feira. A correria para a compra de materiais escolares (livros, mochilas, cadernos, lápis, canetas, borrachas...) é grande, as livrarias estão movimentadas, cheias de gente.

 

 

A vida não está fácil para ninguém e para os pais ou encarregados de educação que têm mais de um educando, a coisa complica-se.

 

A vida de estudante também não é fácil. É preciso empenho, dedicação, coragem, boa vontade e muito mais. Alguns já estão habituados com esta vida, outros estão a iniciar.

 

Para os principiantes da vida escolar, meus amiguinhos este é o primeiro de uma "carrada" de anos, mas não se desesperem, são os melhores anos aproveitem.

 

Boas aulas e comportem-se bem!

A mulher caboverdiana

Carmo 27 Mar 11

A mulher caboverdiana que sempre esteve ligada aos trabalhos domésticos, conseguiu mostrar que para além destes, é possível trabalhar noutras áreas, que antigamente eram exclusivas dos homens, contribuindo para o desenvolvimento de Cabo Verde.

 

A mulher caboverdiana sofreu uma grande transformação, hoje a imagem da mulher caboverdiana não está associada a uma mulher submissa ao homem, mas sim uma mulher que luta para a igualdade do género.

 

Ela tem demonstrado uma grande capacidade no desempenho das suas funções, sejam quais forem. Muitas vezes desempenha inúmeros papéis, a de ser mãe e pai ao mesmo tempo, mulher, dona de casa, trabalhadora mas consegue sempre dar resposta.

 

Algumas mulheres dedicam-se mais a família e esquecem de si próprias, contudo muitas vezes não são valorizadas. Há muitas mulheres caboverdianas maltratadas pelos maridos, que sofrem da violência doméstica, algumas calam-se por medo, outras tentam denunciar mas sem sucesso, outras ainda graças a Deus, conseguem-se libertar.

 

A Sociedade precisa mudar…

 

A mulher caboverdiana ainda sofre, mas continua sempre forte.

A crioula, quer que respeitem os seus direitos e por isso luta para que esses direitos sejam respeitados.

English French German Italian Dutch

Sobre o autor

foto do autor

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários