Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Noviactual

MENU

 

 

Serenata Produções, através de Kicas Silva tem vindo a promover a música cabo-verdiana na ilha de São Vicente, mas o objetivo é levá-la a todo o arquipélago. Depois de homenagear artistas como Djosinha e Morgadinho, esta sexta-feira o homenageado foi Jorge Sousa pelos seus 70 anos.

 

Dos vários eventos realizados, vozes das ilhas é o mais procurado e, segundo Kicas Silva o objetivo é levar este evento às outras ilhas, através de parcerias com autarquias locais. “Pretendemos começar a fazer isso ainda este ano”.

 

O público assíduo dos espetáculos é, na maioria, pessoas de meia-idade, mas a juventude também aparece. “Temos apostado muito na qualidade e na seleção dos artistas.”

 

Até dezembro a agenda está recheada de eventos. Para cada mês, um espetáculo, um tema. Em julho “vozes da diáspora”, agosto traz “música das ilhas”, setembro é mês das recordações “lembrando nossos músicos e compositores” e outubro é vez de “novas vozes”.

 

O mês de novembro é dedicado a músicas tradicionais dos anos 70 e 80. Dezembro por ser um mês solidário, Serenata Produções promete trazer “solidariedade” em que é escolhido uma associação para ser ajudada.

 

Silva adianta que a recetividade do público é o motivo que o encoraja a continuar a dar o seu contributo à cultura cabo-verdiana.

“Porque o público tem sido recetivo aos nossos espetáculos desde 2011, ano em que começamos. Antes fazíamos espetáculos na Academia de música  Jota Monte mas como, neste momento, está impossibilitada de acolher qualquer atividade optamos pelo Centro Cultural do Mindelo", sublinha Kicas Silva acrescentando que “desde 2011 tem sido sempre a subir”. 

 

Na noite de 23 de junho, véspera do dia de São João Batista, pequenos e grandes saltam fogueiras de São João. A tradição mantém-se em quase todas as ilhas de Cabo Verde.

IMG_20100101_000821.jpg

 

A associação Terra tambor pretende valorizar a transmissão da cultura do colá san jon. E, este ano, criou uma comissão mista com participação de pessoas com experiencias em várias áreas para trabalhar a questão de transmissão.

 

Segundo António Tavares, da comissão de celebrações de São João, “a associação tem feito levantamento com a finalidade de homenagear as pessoas, vivas ou não, que guardaram toda a tradição”. E este ano, conforme Tavares, a associação homenageia instituições e personalidades com contribuição nas artes com destaque para João Grande tamboreiro, já falecido.

 

IMG_20091231_233425.jpg

 

Na manhã de 23, Terra tambor associada a Aldeia SOS e a Delegação escolar de São Vicente saíram da escola nova em romaria até a praça Dom Luís. No meio da tarde o destino era Ribeira de Julião, no centro SOS, para degustação do prato típico da ocasião milho em grão.

 

A noite, a praça nova, foi o ponto de encontro onde tocadores, coladeiras e festeiros reuniram-se em direção a vila nova ao som de tambores e do “colá San Jon” para o grande espetáculo de luminária.

 

20180623_221756.jpg

 

No dia 24 de São João Batista, programação de Terra Tambor, deslocação a Ribeira de Julião onde para além de uma volta a igreja, haverá apresentação de grupos de são Vicente e um de Santo Antão, depois o “cola tud gente”.

 

A festa continua com atuação dos convidados, da Câmara Municipal de São Vicente, Gil Semedo e Ricky Boy para animar as festividades de Nho San Jon.

Alcides.PNG

 

O Álbum gravado em 1997 é o primeiro e único do artista. Alcides Nascimento não pôde continuar com a sua carreira musical devido a uma doença, rara, que lhe tirou por completo a audição. Em comemoração aos 20 anos do lançamento, o álbum foi reeditado e, em várias cidades tem-se realizado homenagens ao grande trabalho que é Pensamento. Esta quinta-feira 31 de maio, Mindelo lembra o álbum num concerto que reúne vários artistas mindelenses.

 

Tambla Almeida, da organização, disse à RCV que o evento é uma homenagem ao álbum e, não ao artista, uma vez que o próprio Alcides havia dito que se fosse homenagem esta não seria a sua vez “é uma homenagem a um disco de referência, um disco de qualidade, um disco que tem um excelente arranjo de Paulino vieira com a voz de Alcides e que acabou por ser o seu primeiro e único disco. É um disco bastante forte e, dentro da discografia cabo-verdiana que tem produzido coisas belíssimas, acredito que está no leque dos melhores.”

 

Concerto semelhante ao que se realiza no Mindelo aconteceu já em Lisboa, Praia e Holanda “ele tem convidado artistas, músicos e interpretes locais, de cada uma das cidades, para fazerem a interpretação dos temas. É o que Mindelo vai fazer e, é o que ele aguarda com muita expetativa, porque, Mindelo é a sua cidade natal e tem um amor enorme por esta cidade e, portanto, para ele fazer em Mindelo não é o mesmo que fazer noutro lugar “, assegurou Tambla Almeida.

 

Alcides Gonçalves nasceu na Cidade do Mindelo, cedo emigrou-se para Lisboa. Ainda muito jovem foi-lhe diagnosticado uma doença, rara, que lhe impediu de seguir com uma carreira musical, uma vez que, iria perder a audição. Aos 26 gravou Pensamento aquele que viria ser o seu primeiro e único álbum.

 

O álbum contou com Paulino vieira como produtor musical, acompanhamento no violão de Armando Tito, Nandinho, no saxofone, e Kau Paris, na bateria.

 

Músicos que estão no concerto em homenagem aos 20 anos do Pensamento de Alcides Nascimento: Carlini Dias, Gisele Silva, Nilton Gomes, Zizi Vaz, Tex, Edson Oliveira, Debora Paris, Bau, Chico Serra, Vozinha, Tchenta, Zé Paris e Djodje baterista.

estrelas do mar.jpg

 

O carnaval do Mindelo vai contar, em 2019, com mais um grupo para abrilhantar ainda mais a festa do rei momo. Estrelas do mar regressa ao sambódromo após sete anos de ausência em “força” e no ano em que celebra os 45 anos de existência. Um regresso para ficar promete a direção que garante originalidade e muitas surpresas. E deixa alerta “ganhar estrelas do mar vai ser difícil”.

 

Luís Gonçalves, presidente do grupo disse que o estrelas do mar vai trazer arte e cultura ao carnaval do Mindelo.

 

“São Vicente pode contar com um mar de carnaval neste 2019. Vamos sair neste carnaval, para mostrar arte e cultura. É a maior manifestação cultual de Cabo Verde e temos uma responsabilidade enorme, assim como sempre tivemos. Estamos aqui para competir apesar de muitos anos longe do asfalto. Mas o facto de sair e pôr o grupo na rua é um sonho realizado” admite a direção que sabe “para ganhar estrelas do mar vai ser difícil”.

 

Cerca de 25 por cento do projeto já está pronto, Luís Gonçalves.

 

Estamos prontos disse ainda a direção do grupo que não adianta mais pormenores preferindo jogar com a surpresa do carnaval. “Mas posso dizer que 25 por cento do projeto já esta pronto. Musica também já está pronta faltando no estando meter a letra”.

 

A espetativa é boa, muitas pessoas têm aderido ao grupo, um estimulo para se seguir em frente, afirma o presidente do grupo.

 

“Desde 2014, pensamos em ressurgir mas cada coisa acontece na sua devida altura. E, como o grupo está a completar 45 anos de existência aproveitamos para surgir em força e surgir para ficar. O nosso carnaval precisa de mais adversidade e originalidade”. 

 

Bitu é o Diretor artístico do grupo mas Luís Gonçalves garante que estrelas do mar trabalha em equipa, com ideias, opiniões e muita democracia.

 

Estrelas do mar faz história no carnaval de Mindelo desde 1974 quando saiu pela primeira vez. A vida do estrela do mar no carnaval mindelense foi no entanto marcada por algumas ausências. A última aparição do grupo no desfile carnavalesco do Mindelo foi em 2012.

 

Para celebrar o regresso de estrelas do mar acontece no dia 26 de maio um juntar de gala que deverá reunir os antigos, atuais e possivelmente novos integrantes do grupo.

English French German Italian Dutch

Sobre o autor

foto do autor

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários