Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Noviactual

MENU

arton130806.jpg

 

A voz que cantou e encantou ao som do Batuque e do Finaçon calou-se, hoje, aos 92 anos. O Músico, considerado o rei do Batuque, estava acamado há já algum tempo.

 

Ntoni Denti D'Oro começou cedo na música e cedo descobriu que era o Batuque e o Finaçon que queria fazer na música. Em 1998 lançou o seu primeiro trabalho discográfico. É autor de temas como Tchani Pamôdi?, Santa Catarina, Baxu Cama, Dotor ki flâ e Brinca cima Minino. Em 2005 participou num projeto do grupo Ferro Gaita tendo gravado 4 temas musicais.

 

António Vaz Cabral é nome de batismo do músico e compositor Ntoni Denti D'Oro nascido a 15 de fevereiro de 1926 em São Domingos, interior da ilha de Santiago.

 

Recentemente foi notícia que o governo iria homenagear o artista santiaguense com um busto no concelho que o viu nascer.

 

denti_doru.jpg

 

O evento solidário cuja finalidade é ajudar o ex-guitarrista de Cesária Évora, Vavá, que perdeu a visão, acontece no Quintal das artes no dia 6 de julho.

 

O guitarrista que já trabalhou também com Luís Morais enfrenta momentos difíceis e a ajuda de todos é indispensável.

 

Fatú Delgado, artesã, organizadora do evento explica ao Noviactual que o artista atualmente passa por dificuldades e o evento é para ajudar nas despesas de tratamento.

 

“A gala é para homenagear um colega da música que perdeu a visão. Váva vai viajar para tratamento e esta gala é para ajuda-lo nas despesas.”

 

Quanto a artistas convidados, a organizadora ressalta que são artistas desconhecidos, no entanto acrescentou “se algum artista conhecido quiser participar e dar o seu contributo é bem-vindo”.

 

Fatú apela ainda a participação de todos os são-vicentinos nessa causa nobre.

 

“O apoio de todos é importante. É um bem que estamos a fazer a um grande artista, um guitarrista que já trabalhou com Cesária Évora, Luís Morais entre outros mas, neste momento, está em dificuldades. Agradecemos a disponibilidade de todos que gostam de ajudar”.

 

A venda dos bilhetes reverte na totalidade a favor do ex-guitarrista de Cesária Évora e Luís Morais. A gala solidária acontece na próxima sexta-feira, 6 de julho pelas 20 horas no Quintal das artes. A entrada tem um custo simbólico de 300 escudos.

Alcides.PNG

 

O Álbum gravado em 1997 é o primeiro e único do artista. Alcides Nascimento não pôde continuar com a sua carreira musical devido a uma doença, rara, que lhe tirou por completo a audição. Em comemoração aos 20 anos do lançamento, o álbum foi reeditado e, em várias cidades tem-se realizado homenagens ao grande trabalho que é Pensamento. Esta quinta-feira 31 de maio, Mindelo lembra o álbum num concerto que reúne vários artistas mindelenses.

 

Tambla Almeida, da organização, disse à RCV que o evento é uma homenagem ao álbum e, não ao artista, uma vez que o próprio Alcides havia dito que se fosse homenagem esta não seria a sua vez “é uma homenagem a um disco de referência, um disco de qualidade, um disco que tem um excelente arranjo de Paulino vieira com a voz de Alcides e que acabou por ser o seu primeiro e único disco. É um disco bastante forte e, dentro da discografia cabo-verdiana que tem produzido coisas belíssimas, acredito que está no leque dos melhores.”

 

Concerto semelhante ao que se realiza no Mindelo aconteceu já em Lisboa, Praia e Holanda “ele tem convidado artistas, músicos e interpretes locais, de cada uma das cidades, para fazerem a interpretação dos temas. É o que Mindelo vai fazer e, é o que ele aguarda com muita expetativa, porque, Mindelo é a sua cidade natal e tem um amor enorme por esta cidade e, portanto, para ele fazer em Mindelo não é o mesmo que fazer noutro lugar “, assegurou Tambla Almeida.

 

Alcides Gonçalves nasceu na Cidade do Mindelo, cedo emigrou-se para Lisboa. Ainda muito jovem foi-lhe diagnosticado uma doença, rara, que lhe impediu de seguir com uma carreira musical, uma vez que, iria perder a audição. Aos 26 gravou Pensamento aquele que viria ser o seu primeiro e único álbum.

 

O álbum contou com Paulino vieira como produtor musical, acompanhamento no violão de Armando Tito, Nandinho, no saxofone, e Kau Paris, na bateria.

 

Músicos que estão no concerto em homenagem aos 20 anos do Pensamento de Alcides Nascimento: Carlini Dias, Gisele Silva, Nilton Gomes, Zizi Vaz, Tex, Edson Oliveira, Debora Paris, Bau, Chico Serra, Vozinha, Tchenta, Zé Paris e Djodje baterista.

bob.jpg

 

No dia em que se recorda 37 anos do desaparecimento físico do rei do reggae, Mindelo acolhe mais uma edição do festival “Tributo à Bob Marley”.

 

O evento realizado pelos Mensageiros reúne artistas nacionais do reggae residentes e no estrangeiro. O cabeça de cartaz é Urban vibsz. O festival conta ainda com a participação de bandas como 3P Tributo a Bob Marley, Banda AGAPE, Cabo Roots, Mindel Groove e Dub Squad.

 

“Tributo à Bob Marley” acontece esta sexta-feira 11 de maio em ribeirinha, zona periférica do Mindelo às 17 horas.

 

Bob Marley morreu há 37 anos e, o noviactual recorda um dos grandes sucessos do rei do reggae.

 

beto dias.jpg

 

O artista cabo-verdiano, Beto Dias, continua o tour que assinala os 30 anos de carreira. No âmbito da digressão que teve início em março, Beto já atuou em vários países como Portugal, França, Suíça, Luxemburgo, Estados Unidos e Cabo Verde.

 

A grande surpresa é sem dúvida o regresso dos Rabelados. Beto Dias e Rabelados juntam-se em concerto no Luxemburgo 28 de abril, na França 5 de maio, e em Cabo Verde dia 12 de maio.

 

Beto Dias que é natural de Tarrafal de Santiago iniciou a sua carreira como guitarrista dos Rabelados. Já lançou seis discos de sucessos “Sodadi”, “Nos 2”, “Quase Perfeito” “Sol (harmonia) & Fé”, “Best of Beto Dias” e Totalmente di Bo.

English French German Italian Dutch

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários