Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Noviactual

MENU

Pensando no velho ditado “é de pequeno que se torce o pepino”, a Associação Amigos do Calhau realiza “Manual de Boas Práticas Ambientais” com ajuda de alunos das localidades piscatória de São Vicente.

Trata-se de um projecto de sensibilização ambiental, cuja finalidade é proteger a Reserva Natural de Santa Luzia.

 

A distribuição do Manual acontece esta segunda-feira, 19, nas escolas do Ensino Básico das localidades do Calhau, Salamansa e São Pedro.

 

Criada em 2002,  a Associação Amigos do Calhau tem como finalidade o desenvolvimento comunitário da localidade piscatória do Calhau, na Ilha de São Vicente. São vários os sectores de actuação: pesca e agricultura, preservação ambiental, promoção da educação de crianças/jovens e do estatuto da mulher bem como apoio à formação de organizações comunitárias.

 

Nossa Senhora de Fátima (ou Nossa Senhora do Rosário de Fátima) é uma das designações atribuídas à Virgem Maria que, apareceu a três pastores, crianças na altura das aparições.

 

A primeira aparição aconteceu no dia 13 de Maio de 1917. Estas aparições continuaram durante seis meses seguidos, sempre no mesmo dia (exceptuando em Agosto).

 

A aparição é associada também a Nossa Senhora do Rosário, sendo portanto aceito a combinação dos dois nomes - dando origem a "Nossa Senhora do Rosário de Fátima" - pois, segundo os relatos, "Nossa Senhora do Rosário" teria sido o nome pelo qual a Virgem Maria se haveria identificado, dado que a mensagem que trazia consigo era um pedido de oração, nomeadamente, a oração do Santo Rosário.

 

Fecha o ciclo de aparições iniciado em Paris, como Nossa Senhora das Graças, sucedida pela aparição em La Salette e Lourdes.

 

Oração

 

Santíssima Virgem,
que nos montes de Fátima
vos dignastes revelar a três humildes pastorinhos
os tesouros de graças que podemos alcançar,
rezando o santo rosário,
ajudai-nos a apreciar sempre mais
esta santa oração, a fim de que,
meditando os mistérios da nossa redenção,
alcancemos as graças que insistentemente
vos pedimos (pedir a graça).

 

Ó meu bom Jesus, perdoai-nos,
livrai-nos do fogo do inferno,
levai as almas todas para o céu
e socorrei principalmente
as que mais precisarem.

 

Nossa Senhora do Rosário de Fátima,
Rogai por nós.

 

Fonte: wikipedia

 

 

 

O festival de cinema europeu e cabo-verdiano decorre no Centro Cultural Português da Praia.

 

A inauguração aconteceu esta quinta-feira com o filme “A Revolução dos Rabelados”. O Festival enquadrada -se nas celebrações da Semana da Parceria Especial entre a União Europeia e Cabo Verde.

 

Treze (13) filmes de realizadores europeus e cabo-verdianos serão exibidos até terça-feira, 13.

“Réfractaire” do Realizador Nicolas Steil e “ Djarfogo coffe Spirit” de Félix Andrade foram os escolhidos para hoje.

 

Filmes ainda em Cartaz - “Le Jour de Corneilles” do Realizador Jean- Christophe Dessainte, “ A esperança dos foliões” de Júlio Silvão, “ A Rapariga” de Mário Almeida”, “ Os Sapatos Pretos” de João Canijo, “Blancanieves” de Palo Berger e “Kontinuasom” de Óscar Martínez.

 

Filmes como “Kreol”, “Trazem um kôsa” e “Fascínio” já foram exibidos. O Festival de cinema termina na próxima terça-feira, 13, com o filme “ Leif Letzebuerger” de Ray Tostevin realizado em 2008.

Minha Mãe...

Carmo 4 Mai 14

 

Minha mãe, minha mãe, eu tenho medo

Tenho medo da vida, minha mãe.

Canta a doce cantiga que cantavas

Quando eu corria doido ao teu regaço

Com medo dos fantasmas do telhado.

Nina o meu sono cheio de inquietude

Batendo de levinho no meu braço

Que estou com muito medo, minha mãe.

Repousa a luz amiga dos teus olhos

Nos meus olhos sem luz e sem repouso

Dize à dor que me espera eternamente

Para ir embora.  Expulsa a angústia imensa

Do meu ser que não quer e que não pode

Dá-me um beijo na fonte dolorida

Que ela arde de febre, minha mãe.

 

Aninha-me em teu colo como outrora

Dize-me bem baixo assim: — Filho, não temas

Dorme em sossego, que tua mãe não dorme.

Dorme. Os que de há muito te esperavam

Cansados já se foram para longe.

Perto de ti está tua mãezinha

Teu irmão. que o estudo adormeceu

Tuas irmãs pisando de levinho

Para não despertar o sono teu.

Dorme, meu filho, dorme no meu peito

Sonha a felicidade. Velo eu

 

Minha mãe, minha mãe, eu tenho medo

Me apavora a renúncia. Dize que eu fique

Afugenta este espaço que me prende

Afugenta o infinito que me chama

Que eu estou com muito medo, minha mãe.

 

(Vinicius de Moraes)

English French German Italian Dutch

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários